Vinalda Vinalda Experience Catálogo Marcas Regiões Media Contactos
     
Enoturismo no Douro: conheça a Quinta da Gricha
O fenómeno do enoturismo demorou a arrancar em Portugal, apesar de ser um País vinícola tão importante. Mas nos últimos 10 anos deu-se uma verdadeira reviravolta, e o enoturismo faz já parte das soluções mais procuradas pelos turistas nacionais e estrangeiros. Excelente exemplo de uma aposta na qualidade e nas várias ofertas de enoturismo está a Quinta da Gricha, da Churchill’s, que ganhou o prémio de “Accomodation” no “The Best of Wine Tourism - Great Wine Capitals” de 2022. 

O enoturismo é um fenómeno internacional, havendo países que já praticam enoturismo há muitos anos, com belíssimos resultados. Mas Portugal tem vindo a afirmar-se, junto do turismo estrangeiro que nos visita cada vez mais, como um destino em que a produção e degustação de vinho é cada vez mais importante.  

O nosso país oferece uma variedade fora do vulgar de castas autóctones que não tem paralelo em nenhum outro país e as joias da coroa que são os vinhos fortificados: vinho do Porto, vinho Madeira e vinho Moscatel.  

Hoje, quase todos os produtores de vinho, seja qual for a sua dimensão, estão preparados para receber visitantes, nem que seja para lhes mostrar a adega e dar a provar um copo de vinho. Mas cada vez mais produtores têm condições para os receber com mais tempo, mostrando inclusivamente as vinhas e a sua inserção na paisagem, durante praticamente todo o ano.  

O que leva a que os visitantes apreciem as vinhas em vários dos seus estados e compreendam que ali há trabalho, muito trabalho, a fazer, durante todo o ano. Apesar de ser a época das vindimas a mais movimentada, trabalhos como a poda, a desfolha, a limpeza das vinhas, o lavrar do entre vinhas e os vários tratamentos, quando necessários, são trabalhos duros e por vezes intensos, independentemente da época do ano, seja com frio, calor ou chuva. 
 


 

Cada vez mais produtores oferecem provas de vinho com gastronomia regional  


Mas cada vez mais produtores têm também para oferecer a possibilidade de o visitante apreciar alguns petiscos ou mesmo fazer uma refeição completa, normalmente de comida regional. A fazer boa companhia aos seus vinhos. Alguns produtores proporcionam ainda a possibilidade de fazerem passeios pelas vinhas, a pé ou em veículo todo-o-terreno, muitas vezes mesmo com a inclusão de um pic-nic pelo meio.  

Durante o verão aparecem também ofertas de passeios de balão, para apreciar todas as belezas das regiões. E, finalmente, há cada vez mais produtores a oferecerem a possibilidade de estadia nas propriedades, alguns mesmo com hotéis de grande qualidade.  


Foi com naturalidade que Portugal entrou para um grupo mundial de países bastante exclusivo, que organizam todos os anos um concurso mundial de enoturismo – “The Best of Wine Tourism - Great Wine Capitals”.

Onde alguns produtores, em diversos patamares, têm ganho reconhecimento internacional de relevo. O que tem despertado o interesse mesmo de meios de comunicação internacionais, que acabam por divulgar todo este património. Que se junta ao enorme reconhecimento da qualidade superlativa dos nossos vinhos, cada vez mais bem classificados em concursos e notas de prova dos mais variados críticos. 
 


 

Quinta da Gricha: um tesouro bem escondido no Douro


Como exemplo de uma aposta na qualidade e nas várias ofertas de enoturismo está a Quinta da Gricha, que no último concurso internacional, foi, muito justamente, premiada no patamar “Accomodation”, graças à qualidade e exclusividade da sua oferta enogastronómica, que inclui um pequeno hotel de charme, quase um boutique hotel, a fazer grande sucesso.  

Foi a recuperação inteligente de uma velha casa rústica, em cuja parte inferior continua a funcionar a adega tradicional, com os seus belíssimos lagares de granito, onde todos os vinhos da propriedade continuam a ser obtidos pelo método da pisa a pé. E que dão origem às marcas “Quinta da Gricha” e “Churchill’s”. 

A esta zona tão rústica e tradicional da casa, juntou-se uma unidade hoteleira de luxo, com apenas 4 quartos com casa de banho privativa e todos com uma vista soberba para a propriedade e, lá mais abaixo, o rio Douro.  

Na parte de cima há uma enorme sala de estar que dá para um delicioso alpendre, ainda com toda aquela paisagem incrível por companhia, e onde, sempre que o tempo permite, é servido o pequeno-almoço.  

Ao fim da tarde, a sorver o pôr do sol, aprecia-se ali um copo de vinho do Porto, antes do jantar. Há uma sala de jantar com cozinha completa, que os hóspedes podem utilizar também.  

Num outro edifício tradicional, foi recuperada uma antiga cozinha para serviço do pessoal, com forno de lenha, onde se podem apreciar petiscos vários – pão, azeitonas, queijos, enchidos e presunto – ou uma refeição regional, com vários pratos do receituário popular. E que os turistas estrangeiros tanto apreciam.  

Os vinhos da propriedade estão sempre presentes, com oferta adequada para as várias ocasiões do dia. Uma belíssima piscina proporciona refrescantes mergulhos nos muitos e muitos dias em que o calor é mesmo intenso, podendo ultrapassar os 40 graus durante as vindimas.  

Depois do jantar, quando o vento da tarde desaparecer, é uma maravilha apreciar aquela paz, aquele silêncio e aquele céu pejado de estrelas, na frescura do belíssimo laranjal, a tomar o último copo de vinho antes do merecido repouso que a noite vai proporcionar. 



Conheça os vinhos da Churchill’s e da Quinta da Gricha no nosso Catálogo

É com projetos destes, que estão a aparecer um pouco por todo o País, que o enoturismo em Portugal se vai continuar a afirmar, dando ainda mais ênfase à qualidade dos nossos vinhos. E colocando Portugal como um destino de excelência, para o bem de todos. 

Cheers! 

José Silva

* José Silva é um reconhecido crítico de vinhos e gastronomia. Apresentou durante quase 10 anos o programa “A Hora de Baco”, na RTP, fez programas de rádio e escreveu artigos na imprensa. Escreveu também o Roteiro Gastronómico e o Guia dos Restaurantes de Portugal (que teve 5 edições), entre muitas outras contribuições que continua a dar para a divulgação da gastronomia e dos vinhos nacionais. 

 
  Voltar
Siga-nos