Vinalda Vinalda Experience Catálogo Marcas Regiões Media Contactos
     
Sabe o que são vinhos Vegan? E vinhos Naturais? Nós explicamos
Ao contrário do que se possa pensar, nem todos os vinhos são Vegan e Naturais. Os vinhos Vegan não incluem ingredientes de origem animal no processo de produção. Já os vinhos Naturais são mais difíceis de definir, porque ainda não existe nenhuma certificação. Mas, na prática, são vinhos com mínima intervenção humana. 

Cada vez mais procuramos um estilo de vida e de alimentação saudável e amigo do ambiente. Por isso, cresce a escolha por produtos biológicos, vegetarianos e aumenta o número de pessoas que segue a filosofia vegan. 

Mas não queremos abdicar de alguns prazeres como beber um copo de vinho com a família e os amigos. E não temos de o fazer porque já existem estes vinhos, que nos proporcionam momentos de satisfação, sem culpa. 
 
Vinhos biológicos vs. vinhos naturais: as diferenças 
 
Não é obrigatório, mas a esmagadora maioria dos vinhos vegan são também biológicos – juntando a preocupação ambiental à opção de não comer nada que tenha origem animal. 
 
Para exibir no rótulo o termo ‘Biológico’, um produtor de vinho tem de usar uvas cultivadas em Modo de Produção Biológica (MPB), sem recurso a pesticidas, herbicidas ou qualquer produto de síntese. 
 
E na adega só pode adicionar produtos autorizados e nas quantidades máximas permitidas, nomeadamente o anidrido sulfuroso (sulfitos). 
 
Os vinhos Biológicos têm de cumprir rigorosas normas de produção, controladas por entidades certificadoras independentes, que se regem por diretrizes internacionais. 
 
Se quiser provar excelentes vinhos biológicos, experimente os da Quinta do Monte d’Oiro, em Alenquer. 



Os vinhos Vegan não têm qualquer produto de origem animal. 

Uma das etapas que envolve a vinificação de um vinho é o processo de clarificação, que basicamente consiste em separar o mosto (sumo) de algumas partículas sólidas que ainda persistem – para clarificar e filtrar o líquido. 

Normalmente, neste processo, recorre-se à adição de gelatinas de origem animal (de porco), à cola de peixe ou à clara de ovo. Num vinho vegan o produtor opta por utilizar apenas elementos alternativos, de origem mineral ou vegetal. 

O vinho pode assim ostentar este ‘selo’ no contrarrótulo, devidamente autenticado e certificado pela Vegan Society. 

Belíssimos vinhos vegan, e biológicos, são os vinhos de altitude da Quinta da Biaia

Vinhos Naturais: um mundo (não tão novo) a descobrir 

Não há uma definição oficial, nem consensual, de vinho natural – aliás o tema tem sido sujeito de debate e até de discórdia no setor. 

Mas, quando falamos em vinhos naturais falamos, essencialmente, em vinhos com muito pouca intervenção humana. 

Utilizam apenas leveduras autóctones (as leveduras existentes nas próprias uvas) no processo de fermentação, e quantidades reduzidas de sulfuroso. 

Os sulfitos controlam riscos de contaminação microbiana e evitam a oxidação, levando a uma maior estabilidade e durabilidade dos vinhos. Mas há quem defenda que não deviam ser adicionados nos vinhos naturais, porque ‘mascaram’ os vinhos, retirando-lhes caráter e expressão do terroir. 

Um exemplo de vinhos naturais são os tradicionais Vinhos de Talha, como os do projeto XXVI Talhas, de Vila Alva 

A verdade é que existem no mercado cada vez mais opções de vinhos Biológicos, Vegan e Naturais, pelo que a escolha cabe a si.  

Conheça todos os vinhos Biológicos, Vegan e Naturais da Vinalda, no nosso catálogo! 

Cheers! 
  Voltar
Siga-nos